Aqui você encontrará textos sobre psicanálise, literatura e meus escritos literários.

Precisa de revisão ortográfica? Venha para a Oficina do Texto: Clique aqui!

Leia aqui o texto que inspirou o nome do Blog!

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Pela terceira e última vez, então vou ser mãe de menino?!

Nas duas últimas vezes em que tentei escrever sobre como foi receber a notícia de que serei mãe de menino, não consegui ir direto ao ponto. Por quê? Ora, porque havia muito a dizer e sempre haverá mais, ainda. Já disse também que nunca imaginei como seria ser mãe de menino, mas na verdade, nunca imaginei como seria minha vida sendo mãe. Acho que a única coisa que pessoas como eu pensam quando decidem ser mães – sim, pois é sempre uma escolha – é no processo de tentativa de engravidar. Quanto tempo será que vai demorar? Esse mês será que foi? Muitas mulheres chegam a ficar tão ansiosas que faltam dizer: “Não converse comigo hoje, estou fazendo o controle da minha temperatura corporal para saber quando ovularei”. Graças ao senhor Jesus, este não era o meu caso. Sou histérica sim, da estrutura ao acabamento, mas isso seria ir além de todos os meus limites neuróticos.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Agora sim, então vou ser mãe de menino!?

Na última vez em que tentei escrever sobre como foi receber a notícia de que serei mãe de menino, percebi que a perplexidade maior foi quando soube que seria mãe, apesar de não ter sido surpresa. Então, passei o texto todo falando sobre isso, de modo que ele ficou enorme e não consegui (?) atingir meu objetivo. O fato é que a preparação para este novo papel tem sido branqueadora de cabelos. Ainda assim se consegue extrair prazer nisso tudo.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Carta 22 - Sobre as frases, os desejos, o fim e novos desafios

Meu querido, como estão as coisas?

Soube pela sua mãe que você já está formando frases! Fiquei tão feliz, pois da última vez que te vi, essa cola que faz a gente formar frases ainda não fazia parte da sua vida, somente as palavras soltas faziam com que você se virasse bem pra dizer o que queria. Mas agora, com as frases, caramba, é um passo e tanto. Quando você estiver um pouco mais velho e dominando a arte da linguagem, provavelmente não se lembrará do momento único em que conseguiu juntar palavras, substantivos, verbos, pronomes, etc. Mas nós não esqueceremos nunca, porque é lindo!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Então vou ser mãe de menino?!

Nunca imaginei que seria mãe de menino. Na verdade, devo confessar que até uns dois anos atrás, nunca imaginei como era ser mãe. Não que eu não quisesse, mas a possibilidade não fazia parte dos meus pensamentos. Eu sou exatamente aquele tipo de pessoa que segura uma criança no colo a uma distância de pelo menos meio metro, não por aversão, mas por falta de jeito. Desde que meu sobrinho nasceu, escrevi cartas pra ele sobre o desamparo humano, para que possa ler um dia, porque acho que sou melhor com as palavras do que com a vida real.