Aqui você encontrará textos sobre psicanálise, literatura e meus escritos literários.

Precisa de revisão ortográfica? Venha para a Oficina do Texto: Clique aqui!

Leia aqui o texto que inspirou o nome do Blog!

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Sobre a psicanálise, a física quântica e a existência de Deus

Fui convidada por um amigo muito querido a escrever sobre a importância de Freud nos dias de hoje. E quando falamos do tema, inevitavelmente veio na sequência: se é que ele é importante nos dias de hoje. Devo dizer que sou relativista, pois não acredito em nada absoluto. Faço então a velha oposição entre absoluto e relativo. Só acredito em verdades relativas. O absoluto é da ordem do dogmático, da crença. É claro que toda teoria começa com uma hipótese que poderá ser ou não comprovada, mas como o próprio Freud dizia em seu texto sobre a pulsão e seus destinos, nenhuma ciência, nem mesmo a mais exata, começa com conceitos claros e bem definidos. E ele exemplifica recorrendo à física: esta “proporciona excelente ilustração da forma pela qual mesmo ‘conceitos básicos’, que tenham sido estabelecidos sob a forma de definições, estão sendo constantemente alterados em seu conteúdo” (FREUD, 1914/2006). Assim é a ciência.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Ah, como eu amo os angustiados...

Um dia ouvi falar que nós não escolhemos nossas profissões, mas somos escolhidos por elas. Fiquei pensando no por que da Psicologia e da Psicanálise em minha vida. Tá certo que sempre fui uma pessoa “perguntadeira”, lembro que na infância, meu livro favorito contava a história de Glorinha, uma menina que queria saber o porquê de tudo. O livro se chamava “A curiosidade premiada”. Não o tenho mais, ele se foi junto com muitas de minhas memórias de menina. Mas se foi fisicamente, porque eu ainda lembro da expressão facial de Glorinha e de sua expressão favorita: “Por quê?”

sábado, 4 de abril de 2015

A culpa é do Judas

Há muito, muito tempo, abandonei o Cristianismo. Foi desde quando tentaram me convencer de que era a única verdade. Não posso com verdades únicas, nunca pude. Posição que não é fácil de ocupar, nem admitir, desde que você viva em um meio cultural fortemente carregado de toda uma série de crenças cuja origem é cristã. Mas infelizmente, não há quem me convença dA verdade, seja A verdade cristã, ou A verdade muçulmana, ou A verdade niilista.