Aqui você encontrará textos sobre psicanálise, literatura e meus escritos literários.

Precisa de revisão ortográfica? Venha para a Oficina do Texto: Clique aqui!

Leia aqui o texto que inspirou o nome do Blog!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Carta a Dom Quixote




Estimado cavaleiro errante, bravo Dom Quixote de La Mancha. É com muito pesar que lamento tê-lo conhecido tantos anos depois de tua tão heroica e aventureira vida vivida nos idos de 1605. Desejaria ter sido contemporânea tua para ter a honra de conhecer uma pessoa tão valorosa e sincera como tu foste. Há apenas dez minutos terminei de ler o livro que conta sobre tuas aventuras como cavaleiro errante, em companhia de Sancho Pança. Em vários momentos ri das parvoíces de Sancho, mas ele também foi um homem muito valoroso, pois mesmo quando todos diziam que tu estavas louco, ele não te abandonou sequer um minuto, mesmo em teu leito de morte.

            Sabe Cavaleiro da Triste Figura, apesar de terem se passado muitos séculos, o mundo ainda não permite que sonhemos. Na verdade, os sonhadores continuam sendo chamados de loucos, assim como em vida tu foste. As pessoas “sãs” não suportam as divagações daqueles que acreditam que é preciso lutar contra as injustiças desse mundo. Continuam a troçar com todos os que sabem um tantinho a mais sobre o real. Tu, digníssimo cavaleiro, carregavas contigo a certeza de que tua missão era a de levar um pouco de alento para os corações que sofrem com as mazelas humanas.

            Olhando o mundo através de teus olhos, pude vê-lo também diferente. Por que as coisas têm que ser vistas sempre da mesma forma por todos? Quem dá as cartas além de nós mesmos? Meu querido, tu me fizeste ver o mundo com outros olhos. Eu teria todos os motivos – psis – para chamá-lo de louco, assim como muitos contemporâneos teus fizeram (Carrasco, o Padre, o Duque e a Duquesa), pois vias gigantes onde os olhos medíocres viam moinhos de vento, vias princesas onde a sociedade vê camponesas pobres, enfim, tu vias beleza no ínfimo.

Jamais poderia chamá-lo de louco, pois acho que tu apenas nos ensinaste a ver o mundo com outros olhos. Com olhos de esperança no ser humano, apesar de toda a mesquinhez com que nossas relações têm caminhado. Dom Quixote, tu não sabes a quantas anda a voracidade pelo dinheiro nos dias de hoje. Eu temeria por ti se vivesse nos tempos atuais. Quando li tuas aventuras, já achei que muitas pessoas foram cruéis contigo, mas teriam sido muito mais agora.

Sabe Dom Quixote, foi com o coração pesado que li sobre teu fim, afundado em melancolia, em tristezas após voltar para casa, derrotado pelo Cavaleiro da Lua Branca. Preciso te dizer que aquilo não foi obra de nenhum feiticeiro, foi um plano ardiloso de teus vizinhos para trazer-te de volta para casa. Assim agem os invejosos, aqueles que são tão mentecaptos que não conseguem sonhar. Eu podia jurar que ao fim, tu terias um plano mirabolante no qual partirias para algum lugar encantado. Talvez encontrasses Dulcineia finalmente e poderiam viver felizes. Mas morreste quando arrancaram teus sonhos e desejos. A cavalaria errante era tua vida e arrancaram isso de ti. Por isso lamento.

Muitas pessoas não suportam as certezas que, muitas vezes, são tudo o que temos. Fazem questão de arrancá-las de nós. É claro que quando perdeste até mesmo tuas certezas, só poderias morrer. Eu chorei junto com Sancho, em teu leito de morte, mesmo estando a alguns séculos de distância. Com o coração pesado me despeço aqui, agradecendo por todos os ensinamentos que deixaste. Daqui sigo com a pretensão de levar adiante teus planos. Já comprei a armadura, a espada e a lança, mas por enquanto ainda estão enfeitando o canto da minha biblioteca. Meu refúgio também é a literatura, estou me alimentando de aventuras e em breve partirei para vivê-las. Meu nome como aventureira será Isloany Machado, a amazona errante e desejante. Serei errante porque desejante e desejante porque errante.

Cordiais saudações,

Isloany Machado, 28 de outubro de 2012.      

7 comentários:

  1. Linda!!!
    Resisti a começar a ler teus textos... acho que já imaginava que seria difícil deixar alguma passar depois... =)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Isloany Machado, parabéns pela excelente carta, continuação de bom trabalho.

    Saudações
    José Pina
    http://www.jpina9.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Minha esposa é leitora de seu blog, então resolvi dar uma olhada. Parabéns. Ótimos textos!

    ResponderExcluir